Sovaco de Cobra
Policial

EXCLUSIVO! Com quase um mês com o processo do youtubber João Paulo concluído, juíza não determina fim das medidas cautelares

Por que a demora?

Publicada em 19/10/21 às 07:42h - 581 visualizações

por Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a notícia EXCLUSIVO! Com quase um mês com o processo do youtubber João Paulo concluído, juíza não determina fim das medidas cautelares  Compartilhar a notícia EXCLUSIVO! Com quase um mês com o processo do youtubber João Paulo concluído, juíza não determina fim das medidas cautelares  Compartilhar a notícia EXCLUSIVO! Com quase um mês com o processo do youtubber João Paulo concluído, juíza não determina fim das medidas cautelares

Link da Notícia:

EXCLUSIVO! Com quase um mês com o processo do youtubber João Paulo concluído, juíza não determina fim das medidas cautelares
 (Foto: Reprodução)
No dia 1º de março, o policial e youtuber João Paulo Teixeira Ramos foi preso através de um flagrante armado pelo empresário e vereador Márcio Joias com o pretexto de estar sofrendo suposta extorsão. Como o delegado, ao analisar as imagens do celular do próprio Márcio, descobriu que tudo foi uma farsa, João Paulo foi solto no dia 29 do mesmo mês. Entretanto, sua soltura foi condicionada ao cumprimento de medidas cautelares: não se ausentar da localidade de residência e não comentar sobre o caso sobre o qual fora injustamente preso.
Por outro lado, o pedido do advogado de defesa Bebeto Anastácio para quebrar o sigilo telefônico de Márcio e outros possíveis envolvidos, inclusive gente do alto escalão do governo Glêdson Bezerra (PODE), de Juazeiro do Norte/CE, foi negado. Ora, a quebra de sigilo telefônico poderia esclarecer e levar à conclusão de toda a investigação sobre o caso, apontando todos os envolvidos nessa armação criminosa. Por que, então, não foi autorizada? E por que foi proibido a João Paulo falar sobre o caso se foi comprovado fraude processual em seu indiciamento? Por que impor a lei da mordaça?
Recentemente o Ministério Público deu Parecer favorável ao fim das cautelares de João Paulo, mesmo após os depoimentos do empresário Yuri Paredão e do vereador Beto Primo comprados a peso de ouro pelo governo juazeirense.
No dia 23 de setembro, todo o processo já estava concluído, ou seja, a vinte e seis dias. Então, por quê, até agora, depois de já vencido os prazos das cautelares, a juíza não determina o fim das mesmas? Por que João Paulo não pode ter seu amplo direito de ir e vir? E, o principal, por que João Paulo não pode falar sobre o processo que o levou à prisão?
A juíza do caso é amiga do vice-prefeito Giovanni Sampaio (PSD) e compartilham publicações no Facebook. Mas, ao contrário do que aludiram algumas pessoas, o Sovaco de Cobra compreendemos que não existe ligação entre os fatos. Pelo que sabemos, a juíza tem conduta ilibada e não existe acontecimentos que desabone sua trajetória profissional. Não seremos. aqui, levianos ao ponto de estabelecer uma relação entre amizade e decisão jurídica.


Entretanto, as interrogações continuam sem respostas. Por que a demora no julgamento das medidas cautelares se elas por muito já estão com prazo vencido?
Sabemos que a determinação judicial do fim das medidas cautelares poderá provocar pesadelos e insônia em gente do alto escalão da Prefeitura de Juazeiro do Norte. Mas fato é fato: o prazo das referidas medidas já foi cumprido e ultrapassado.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

4 comentários


GLEDSON TELES

19/10/2021 - 13:14:50

Antes de comentar, eu tive que ir no perfil da Juíza que não quer APLÇICAR A JUSTIÇA e na sua foto diz que ela acredita e confia nas urnas eletrônicas, mesmo as eleições de 2018 terem sido informados 16 mil incidentes variados como: o leitor digitava o número 17, mas não aparecia a foto do candidato, eleitor que antes de terminar de votar a urna "super segura" e "inviolável" se CONFIRMAVA SOZINHA. Pois bem, uma pessoa dessa, que faz parte da magistratura faz um desserviço para a nação. Não respeita as leis e nem a Constituição. O problema da Justiça brasileira está intrinsecamente ligado a vontade particular de cada pessoa. Na minha concepção TODO O JUDICIÁRIO BRASILEIRO deveria seguir aquilo que escreveu Cessare Beccaria, no seu livro, DOS DELITOS E DAS PENAS diz no capítulo DA INTERPRETAÇÃO DAS LEIS: "OS JUÍZES EM CASOS DE CRIMES, NÃO TÊM O DIREITO DE INTERPRETAR AS LEIS PENAIS, POIS NÃO SÃO LEGISLADORES". Estamos vivendo tempos sombrios no Brasil, onde, imagem vocês que tem um deputado preso por expressar sua OPINIÃO CONTRA O STF, ESPECIFICAMENTE a um ministro careca que se acha o dono do Brasil, apesar dele INVIOLÁVEL civil e penalmente por QUAISQUER, QUAISQUER, DE SUAS PALAVRAS, OPINÕES OU VOTOS, apesar de não existir esse tipo de crime, apesar de ter pago uma fiança de 100 mil reais, o parlamentar continua preso. Quando se tira da pessoa DIREITOS CONSTITUCIONAIS como: o devido processo legal, o que não acontece no caso do João Paulo, o direito de ir e vir e circular livremente pelo país, porque, apesar de está livre, as medidas cautelares diminuem a liberdade do indivíduo, não há dúvida em relação a isso. É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. No artigo 220 da Constituição garante a manifestação do pensamento, a criação, a expressão, e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, NÃO SOFRERÃO QUALQUER RESTRIÇÃO, observado o disposto na Constituição. João Paulo Ramos no seu canal do You Tube estava incomodando essa gente que tem como finalidade precípua se locupletarem para meter a mão no DINHEIRO DO PAGADOR DE IMPOSTO DE JUAZEIRO DO NORTE. É DISSO QUE ESSA TRUPE TEM MEDO: de uma voz DISSONANTE como o próprio nome já diz: " O MITO DA DENÚNCIA". Na vida política é assim. Quando não se consegui debater com outra pessoa, quem está perdendo o debate MUNICIADO COM A VERDADE é simplesmente CALADO, como foi CALADO JOÃO PAULO. Eles querem manter a população de Juazeiro do Norte incauta do que acontece nos bastidores da política local, para que assim, eles possam solapar ainda mais o nosso povo. Sendo a juíza, a responsável pelo fim das medidas restritivas contra a pessoa de João Paulo, sendo ela amiga do vice-prefeito do PSD, do Prefeito, deveria ela ter um mínimo de PROBIDADE ADMINISTRATIVA e declarar-se suspeita nesse caso, para que se faça JUSTIÇA. DE injustiça eu entendo. Há mais de cinco anos que eu digo que o "Estado Democrático de Direito" MORREU NO BRASIL. Hoje, esse mesmo o termo "Estado Democrático de direito" tem o mesmo peso semântico de um mero ditado popular ou o mesmo romantismo de uma figura folclórica. Você pensa que ela existe, mas não existe, mas há quem acredite em Caipora, Saci Pererê e mula sem cabeça. Eles usam dessas palavras gatilhos como: "defesa da democracia, do Estado de Direito" para perseguir e calar os seus opositores, como estão fazendo com João Paulo Ramos Teixeira. LIBERDADE PARA TODOS OS PERSEGUIDOS POLÍTICOS DESSE ESTADO DE EXCEÇÃO QUE ESTAMOS VIVENDO NA ATUAL CONJUNTURA!


Zé brito

19/10/2021 - 11:04:18

Impossível acreditar na justiça deste jeito!


Will

19/10/2021 - 10:49:49

Injustiça!! Perseguição contra o João Paulo, homem de bem...que conheço desde criança, que luta contra a corrupção. Mas com fé em Deus tudo vai ser revertido!✌🏻🇧🇷


Lúcia Teixeira

19/10/2021 - 10:25:47

Podem armar, comprar e impor sua vontade, mas Deus é o comandante de tudo! Podem acreditar, às vezes tudo acontece assim para melhor Deus operar os seus desígnios! A melhor situação é a quem não tem nada a temer!!! Tudo tem um sentido divino


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 471408
Usuários Online: 64
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!