Municípios

Responsável pelo combate à Chikungunya desinforma à população ao tentar se desculpar pela explosão da doença em Juazeiro do Norte/CE

Ou a servidora mente ou está desinformada.

Publicada em 19/05/22 às 07:23h - 115 visualizações

por Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a notícia Responsável pelo combate à Chikungunya desinforma à população ao tentar se desculpar pela explosão da doença em Juazeiro do Norte/CE  Compartilhar a notícia Responsável pelo combate à Chikungunya desinforma à população ao tentar se desculpar pela explosão da doença em Juazeiro do Norte/CE  Compartilhar a notícia Responsável pelo combate à Chikungunya desinforma à população ao tentar se desculpar pela explosão da doença em Juazeiro do Norte/CE

Link da Notícia:

Responsável pelo combate à Chikungunya desinforma à população ao tentar se desculpar pela explosão da doença em Juazeiro do Norte/CE
Aedes aegypti  (Foto: Oz Rittner)

Em uma entrevista à TV Verdes Mares, a coordenadora de controle de vetores e endemias, a senhora Francisca Mascleide Feitosa, tentou justificar o injustificável com argumentos alicerçados na mais completa mentira ou em profunda falta de conhecimento necessário ao cargo que ocupa.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, volume 53, nº 18, de maio de 2022, o Brasil tem 70.092 casos de Chikungunya. Desses, mais de 5% por cento estão concentrados em Juazeiro do Norte/CE, município campeão nacional dessa doença com 4.027 casos. Em segundo lugar, vem Fortaleza, a capital cearense, com 3.615 casos.

Mascleide disse à TV Verdes Mares que os números da doença em Juazeiro se devem ao fato dos agentes de endemias não poderem entrar nos imóveis abandonados e pediu que a população ajudasse a identificar os proprietários desses imóveis. NADA MAIS FALSO.

A Lei nº 13.301, assinada pelo então vice-presidente Michel Temer (MDB) em 27 de junho de 2016, "dispõe sobre a adoção de medidas de vigilância em saúde quando verificada situação de eminente perigo à saúde pública pela presença do mosquito transmissor do vírus da dengue, do vírus chikungunya e do vírus da zika" e determina em seu artigo 1º, § 1º, inciso IV, o "ingresso forçado em imóveis públicos e particulares, no caso de situação de abandono, ausência ou recusa de pessoa que possa permitir o acesso de agente público, regularmente designado e identificado, quando se mostre essencial para a contenção de doenças". Portanto, a coordenadora ou mente ou tem desconhecimento de uma Lei que diz diretamente respeito ao trabalho por ela desenvolvido.

Por outro lado, jogar a responsabilidade da identificação dos proprietários dos imóveis abandonados para a população também demonstra incompreensão e jogo de cena. Ora! A própria Prefeitura tem o cadastro de todos os imóveis do Município e neles estão nominados os seus proprietários. É só a senhora Mascleide solicitar ao seu próprio governo através da Secretaria de Infraestrutura ou da Secretaria de Finanças.

O governo Glêdson Bezerra (PODE) é assim. Para justificar sua absurda incompetência e prevaricação passa informações falsas à população e se nega a admitir sua responsabilidade.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentário


Neurian Jota pinheiro

19/05/2022 - 10:06:01

Tudo que acontece a culpa é do povo nunca é dos alecrins dourados. Depois que esse povo começou a administrar o Juazeiro está virando o Egito de antigamente, uma praga atrás da outra .


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 549925
Usuários Online: 49
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!