noticias489 Seja bem vindo ao nosso site Sovaco de Cobra!

Economia

Fortaleza tem a maior inflação do Brasil em agosto de 2023, diz IBGE

Segundo o IBGE, a retomada dos semestres letivos, a alta da gasolina e os preços praticados pelos serviços de táxi na capital foram decisivas para o aumento.

Publicada em 13/09/23 às 06:22h - 983 visualizações

gc+


Compartilhe
Compartilhar a noticia Fortaleza tem a maior inflação do Brasil em agosto de 2023, diz IBGE  Compartilhar a noticia Fortaleza tem a maior inflação do Brasil em agosto de 2023, diz IBGE  Compartilhar a noticia Fortaleza tem a maior inflação do Brasil em agosto de 2023, diz IBGE

Link da Notícia:

Fortaleza tem a maior inflação do Brasil em agosto de 2023, diz IBGE
 (Foto: Reprodução/Internet)
A inflação oficial do Brasil, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 0,23% em agosto deste ano, taxa superior ao 0,12% do mês anterior. Fortaleza figura como a capital do Brasil com a maior alta percentual de agosto de 2023, com 0,74%, segundo dados divulgados nesta terça-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O levantamento mostrou que as maiores altas em Fortaleza foram encontradas nos setores educação (+ 2,59%) e transportes (+ 2,08%). Segundo o IBGE, a retomada dos semestres letivos, a alta da gasolina e os preços praticados pelos serviços de táxi na capital foram decisivas para o aumento.

Em relação aos transportes, o instituto analisou que a alta nacional de 0,34% no segmento deve-se, dentre outros fatores, ao reajuste de 20,19% nas tarifas em vigor desde o último dia 24 de julho na capital.

Ao todo, dos nove segmentos pesquisados pelo IBGE, o IPCA em Fortaleza avançou em sete deles. Alimentação e bebidas e artigos de residência foram os dois que registraram queda no índice, ambos com redução de 0.59% no mês.

Confira os dados do IPCA de agosto em Fortaleza:

  • Educação: + 2,59%;
  • Transportes: + 2,08%;
  • Saúde e cuidados pessoais: + 1,04%;
  • Habitação: + 0,77%;
  • Vestuário: + 0,74%;
  • Comunicação: + 0,45%;
  • Despesas pessoais: + 0,31%;
  • Alimentação e bebidas: – 0,59%;
  • Artigos de residência: – 0,59%.

Se a análise for feita produto a produto, o que ficou mais barato em agosto foram passagens aéreas (-11,32%), feijão fradinho (-6,81%), peixe serra (-6,6%), peixe palombeta (-4,76%), chã de dentro (-3,71%), acém (-3,21%), patinho (-3,16%) e açúcar cristal (-2,99%).E o peso ao bolso do consumidor ficou por conta, além do táxi, do tomate (13,69%), cebola (12,48%), manga (10,49%), tubérculos, raízes e legumes (8%), laranja pera (6,83%) e óleo diesel (6,82%).

Inflação no Brasil

Em âmbito nacional, o principal impacto na inflação de agosto veio do grupo habitação, que teve alta de 1,11% no mês, puxada principalmente pelo aumento do custo da energia elétrica de 4,59%.

Além do grupo habitação, também tiveram impactos relevantes na taxa de inflação de agosto os grupos saúde e cuidados pessoais (0,58%) e transportes (0,34%). Na saúde, as altas vieram dos produtos para pele (4,50%) e dos perfumes (1,57%).

Já nos transportes, a alta foi puxada pelos preços do automóvel novo (1,71%), da gasolina (1,24%) e do óleo diesel subiu 8,54%.

Por outro lado, os alimentos continuaram apresentando queda (-0,85%), devido ao recuo de produtos como batata-inglesa (-12,92%), feijão-carioca (-8,27%), tomate (-7,91%), leite longa vida (-3,35%), frango em pedaços (-2,57%) e carnes (-1,90%).

Os demais grupos de despesa apresentaram as seguintes taxas: educação (0,69%), vestuário (0,54%), despesas pessoais (0,38%), artigos de residência (-0,04%) e comunicação (-0,09%).




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 1595953
Usuários Online: 35
Copyright (c) 2024 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!