noticias622 Seja bem vindo ao nosso site Sovaco de Cobra!

Cidade

Monsenhor Murilo e os óculos quebrados

De um arranhão à gangrena.

Publicada em 12/04/23 às 08:20h - 1054 visualizações

Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a noticia Monsenhor Murilo e os óculos quebrados  Compartilhar a noticia Monsenhor Murilo e os óculos quebrados  Compartilhar a noticia Monsenhor Murilo e os óculos quebrados

Link da Notícia:

Monsenhor Murilo e os óculos quebrados
 (Foto: Fotomontagem/Fábio Souza Tavares)

No dia 25 de março recebi a foto de um popular onde a imagem recém inaugurada do Monsenhor Murilo, conhecido como o Vigário do Nordeste, aparece com os óculos ligeiramente quebrados. Junto com a foto, uma frase do nosso leitor: "Óculos quebrado já" (sic).

As estátuas do Monsenhor Murilo, do Padre Cícero e da Beata Maria de Araújo foram inauguradas a menos de um mês em um banco da Praça Padre Cícero, em Juazeiro do Norte/CE, situado no vértice das ruas Padre Cícero e São Francisco, à frente da Escola de Saberes Daniel Walker Almeida Marques e fazem sucesso entre romeiros e entre a própria população juazeirense.

Duas semanas depois - aproximadamente - que recebi a imagem enviada pelo leitor, fui constatar a situação da estátua e vi que o problema já não era mais a falta de um pequeno pedaço dos óculos, mas a falta dos óculos todo, conforme registrei em fotografia.

Infelizmente, nem bem esfriou, a estátua do Vigário do Nordeste já está sem os óculos. O que, inicialmente, apresentou-se como o início de um problema, agora se transformou em um problema maior danificando a identidade da personalidade estética do saudoso religioso que agora se encontra sem os óculos que eram uma de suas marcas registradas.

Se logo no início, quando foi constatada a primeira e insipiente avaria, tivessem tomado as providências, a estátua não teria chegado à atual situação. Pois bem - ou pois mal-, se não há cuidados, o arranhão vira gangrena. Qualquer dia a Praça Padre Cícero pode amanhecer sem as estátuas.

Isso me remete à questão da ausência sentida da Guarda Civil Metropolitana (GCM) nas praças juazeirenses em certos horários depois que foi retirada a hora extra de muitos GCMs. Isso possibilitou o ataque, quer sejam depredações ou furtos, de equipamentos públicos e seus ornamentos, como aconteceu com os enfeites e cenários de Natal e Ano Novo, inclusive na própria Praça Padre Cícero.

O governo Glêdson Bezerra (PODE), que tem se esforçado em transformar, em algumas áreas, o ano de 2023 em um marco diferenciado da atual gestão, precisa sensibilizar-se com a situação da corporação supracitada e rediscutir a situação dos seus membros e das horas extras para que Juazeiro do Norte tenha suas praças e os demais equipamentos públicos municipais mais seguros.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 1595958
Usuários Online: 40
Copyright (c) 2024 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!