noticias194 Seja bem vindo ao nosso site Sovaco de Cobra!

Política

O TSE vê irregularidade grave no facto de Lula não ter notificado uma doação de 120.000 euros dentro do prazo

Publicada em 15/11/22 às 11:18h - 288 visualizações

Pedro Santos, News 360


Compartilhe
Compartilhar a noticia O TSE vê irregularidade grave no facto de Lula não ter notificado uma doação de 120.000 euros dentro do prazo  Compartilhar a noticia O TSE vê irregularidade grave no facto de Lula não ter notificado uma doação de 120.000 euros dentro do prazo  Compartilhar a noticia O TSE vê irregularidade grave no facto de Lula não ter notificado uma doação de 120.000 euros dentro do prazo

Link da Notícia:

O TSE vê irregularidade grave no facto de Lula não ter notificado uma doação de 120.000 euros dentro do prazo
Dono do avião que levou Lula ao Egito é motivo de investigação pelo TSE por doação suspeita  (Foto: Reprodução/Terra Brasil Notícias)
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil considera uma "grave irregularidade" para o Partido dos Trabalhadores (PT) do futuro presidente Luiz Inácio Lula da Silva não ter denunciado uma doação de 660.000 reais (quase 119.000 euros) durante a campanha dentro do prazo legalmente estipulado.

Segundo este relatório de uma equipa técnica do TSE, a doação, feita pelo empresário José Seripieri - fundador da companhia de seguros médicos Qualicorp - não foi notificada pelo PT no prazo de 72 horas após a sua entrada nas contas da parte, tal como estipulado por lei.

Assim, de acordo com a investigação do Gabinete de Controlo de Contas Eleitoral e do Partido (Asepa), o PT não respeitou os prazos, uma vez que a doação foi feita a 27 de setembro, mas o TSE só foi notificado a 3 de outubro, um dia após a primeira volta das eleições e seis dias após o prazo estabelecido.

A Asepa salienta ainda que esta é a única doação, entre as muitas de indivíduos e entidades legais que o PT recebeu durante a campanha, que não foi devidamente notificada, de acordo com o jornal 'O Globo'.

"É importante esclarecer que o objectivo desta regra é permitir o conhecimento antecipado dos recursos disponíveis, a fim de proteger o controle social com a transparência da informação financeira da campanha", explica a Asepa no seu relatório.

O PT ainda pode apresentar as suas alegações à Justiça Eleitoral. Vários partidos protestaram contra a acção "exagerada" da Asepa nestes casos, razão pela qual a Câmara dos Deputados já aprovou um projecto de lei para um Código Eleitoral no qual as forças políticas podem contratar empresas de consultoria, endossadas pelo TSE, para auditarem as suas próprias contas.

Quanto ao doador, Seripieri tem sido o segundo maior indivíduo de Lula nestas eleições. Para além dos 660.000 reais dados ao PT, foram dados mais 500.000 reais (91.000 euros) à campanha do presidente eleito.

Este empresário, que passou quatro dias na prisão em 2020 por suspeita de pagamentos irregulares à campanha do então senador do PSDB José Serra, é proprietário do avião com o qual Lula viajou para o Egipto para participar na cimeira das Nações Unidas sobre o clima (COP27).




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 1561093
Usuários Online: 49
Copyright (c) 2024 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!