Policial

Audiência do caso João Paulo Teixeira Ramos foi cancelada

O que parece é que querem ganhar tempo. A pergunta é: Para quê?

Publicada em 10/02/22 às 16:34h - 307 visualizações

por Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a notícia Audiência do caso João Paulo Teixeira Ramos foi cancelada  Compartilhar a notícia Audiência do caso João Paulo Teixeira Ramos foi cancelada  Compartilhar a notícia Audiência do caso João Paulo Teixeira Ramos foi cancelada

Link da Notícia:

Audiência do caso João Paulo Teixeira Ramos foi cancelada
Até o dia anterior o vereador Márcio Joias não havia sido notificado.  (Foto: Reprodução/Redes sociais)

A audiência sobre a suposta extorsão do youtuber João Paulo Teixeira Ramos contra o vereador Márcio Joias (PTB), que aconteceria ontem (09.02) na 3ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte/CE, às 10 h 30 min, não aconteceu simplesmente porque NÃO TINHA JUIZ PARA O CASO.

Em 5 de novembro do ano passado, a juíza Lúcia Maria Vieira se declarou suspeita e, consequentemente, impedida de continuar no caso. Para a audiência de ontem, foi designado o juiz Francisco José Mazza Siqueira, mas o mesmo não se encontrava mais na 3ª Vara Criminal.

A não realização da audiência prejudica ainda mais o youtuber João Paulo que passou quase um mês preso a partir de uma criminosa preparação de flagrante por Márcio Joias. O réu também foi prejudicado pelo não julgamento do fim das medidas cautelares que pesam sobre ele e que desde setembro tem Parecer favorável do Ministério Público (MP).

A letargia do processo e a não apreciação do Parecer do MP parecem ter o objetivo de dificultar a vida do réu e atrasar o julgamento relativo ao crime a ele imputado. O fim das medidas cautelares vai permitir a João Paulo explicar tudo que envolve o seu caso: as denúncias que fez contra o vereador Márcio Joias, a possível participação de pessoas do alto escalão do governo Glêdson Bezerra (PODE/PSD) na preparação do flagrante e vários outros detalhes desse caso que é mais político do que propriamente um crime comum.

Sabemos a quem interessa calar a voz de João Paulo. Mas essa situação não pode perdurar. Há muito se venceu o prazo das medidas cautelares. A cada dia que passa é um dia a mais de arbitrariedade. Sem liberdade para falar sobre tudo não existe liberdade. Que seja garantido a João Paulo o restabelcimento do direito pleno à opinião e à divulgação de dados e acontecimentos que interessam à população juazeirense.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

2 comentários


Jorge Luiz

11/02/2022 - 15:05:11

O juiz era pra ser neutro esse caso tá parecendo quando joga futebol amador em q o juiz fazia parte da diretoria downtime adversário era mais difícil vencer o árbitro do q o próprio adversário


Lúcia Teixeira

11/02/2022 - 05:51:05

Isso se chama manobra para ganhar tempo. Agora resta saber: pra que eles precisam desse tempo?


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 554848
Usuários Online: 90
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!