Sovaco de Cobra
Policial

Galo que tocou fogo na estátua de Gato continua preso

Pedido de liberdade provisória foi negado ontem (8)

Publicada em 09/08/21 às 05:20h - 99 visualizações

por Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a notícia Galo que tocou fogo na estátua de Gato continua preso  Compartilhar a notícia Galo que tocou fogo na estátua de Gato continua preso  Compartilhar a notícia Galo que tocou fogo na estátua de Gato continua preso

Link da Notícia:

Galo que tocou fogo na estátua de Gato continua preso
Paulo Galo, incendiário da estátua de Borba Gato  (Foto: Reprodução/Redes sociais)
No domingo do Dia dos Pais (8), mais um pedido de soltura do incendiário Paulo Roberto da Silva Lima, o Galo, foi negado. Galo foi preso no dia 28 de julho por ter incendiado a estátua de Borba Gato, bandeirante paulista responsável pela interiorização do processo de colonização, situada na Zona Sul de São Paulo. O incêndio aconteceu no dia 24 de julho em uma manifestação contra Bolsonaro e foi um ataque do Revolução Periférica, grupo político-ideológico ao qual pertence o o incendiário. O incendiário se apresentou voluntariamente à Polícia Civil e ficou detido, sendo pronunciada a sua prisão temporária.
Ontem, o advogado de Gato, André Lozano Andrade, tentou mais uma vez conseguir a liberdade do acusado, o que foi negado pelo juiz plantonista Xisto Rangel do Tribunal Regional de São Paulo.
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) tinha aceitado o pedido de soltura do preso que estava sob o regime de prisão provisória. Entretanto, antes da expedição do alvará de soltura, a juíza Gabriela Marques da Silva Bertoli converteu a prisão em preventiva inviabilizando a decisão do STJ.
A decisão do juiz Xisto Rangel se baseou no argumento de combate à impunidade como forma de desestímulo a ações criminosas dessa natureza, defendendo que a soltura do militante incendiário poderia "fatalmente servir de estímulo a que muitos outros que nele se espelham - ou que o glorificam pelo que fizera -, se sintam estimulados à replicação".
A estátua de Borba Gato foi incendiada sob o absurdo argumento de que tal ato criminoso serviria para abrir o debate sobre o papel dos bandeirantes e sobre o racismo, uma vez que a nota lançada pelo movimento não teve nenhuma repercussão junto à sociedade. Nada mais antidemocrático que um grupelho querer impor sua opinião, pela violência, a uma população de 12,33 milhões de pessoas. Todo processo de transformação é resultado da luta de um povo. Foi o povo - e não meia dúzia de ideologizados - que derrubou as estátuas de Stalin no antigo bloco soviético.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 471428
Usuários Online: 61
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!