noticias302 Seja bem vindo ao nosso site Sovaco de Cobra!

Mundo

Presidente do Chile propõe a legalização do aborto livre

As mulheres do Chile merecem o seu direito de decidir, disse Gabriel Boric

Publicada em 02/06/24 às 06:22h - 825 visualizações

Marcos Melo, Pleno News


Compartilhe
Compartilhar a noticia Presidente do Chile propõe a legalização do aborto livre  Compartilhar a noticia Presidente do Chile propõe a legalização do aborto livre  Compartilhar a noticia Presidente do Chile propõe a legalização do aborto livre

Link da Notícia:

Presidente do Chile propõe a legalização do aborto livre
Lula e o presidente do Chile, Gabriel Boric, na mais recente posse do petista  (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Presidente do Chile, o esquerdista Gabriel Boric anunciou neste sábado (1º) que irá propor uma lei de aborto livre durante o segundo semestre do ano. Segundo ele, “as mulheres do Chile merecem o seu direito de decidir”.

A fala do progressista apenas contempla o direito de decisão das mulheres já nascidas, desprezando qualquer direito da vida intrauterina, onde o ser humano se encontra em seu estágio mais indefeso.

– Como presidente, estou convencido de realizar um debate democrático sobre os direitos sexuais e reprodutivos e, apesar de alguns deputados homens se oporem, durante o segundo semestre deste ano apresentaremos um projeto de lei sobre o aborto legal – declarou Boric, em seu discurso de prestação de contas ao Congresso Nacional, em Valparaíso.

O Chile descriminalizou o aborto em 2017, durante o segundo mandato da ex-presidente socialista Michelle Bachelet, e aprovou uma lei permitindo abortar por três motivos: risco para a mãe, inviabilidade fetal e estupro.

Boric disse que o governo produziu um novo regulamento para o que chamou de “melhorar a aplicação” da lei, que busca “garantir que a população conheça as suas opções, assegurar um direito que está consagrado na lei, que a objeção de consciência não impeça estas três causas e que o local onde se vive e a capacidade de pagamento não sejam uma barreira”.

Até 2017, o aborto era crime no país, mas com a instalação de lideranças de esquerda na presidência do país, um novo cenário foi construído acerca da interrupção da vida em estágio inicial.

O anúncio de Boric foi aplaudido por seus asseclas, mas vaiado por parlamentares de direita, que atualmente são maioria no Congresso.

Desde a aprovação da lei das três causas, o debate para ampliar a lei e aprovar o aborto livre é insistentemente reaberto periodicamente, mas os conservadores resistem fortemente e a população, em sua maioria, não adere à prática.

A última tentativa de implementar o aborto livre foi feita em 2022, quando uma proposta de alteração da Constituição chilena previa a garantia do aborto gratuito na Carta Magna, mas a medida não encontra apoio no seio da sociedade.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 1641267
Usuários Online: 65
Copyright (c) 2024 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!