noticias147 Seja bem vindo ao nosso site Sovaco de Cobra!

Mundo

MADURO DESRESPEITA NEGOCIAÇÃO E CRIA PROVÍNCIA DE ESSEQUIBO

Decisão de Maduro incita conflito regional.

Publicada em 04/04/24 às 08:24h - 943 visualizações

Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a noticia MADURO DESRESPEITA NEGOCIAÇÃO E CRIA PROVÍNCIA DE ESSEQUIBO  Compartilhar a noticia MADURO DESRESPEITA NEGOCIAÇÃO E CRIA PROVÍNCIA DE ESSEQUIBO  Compartilhar a noticia MADURO DESRESPEITA NEGOCIAÇÃO E CRIA PROVÍNCIA DE ESSEQUIBO

Link da Notícia:

MADURO DESRESPEITA NEGOCIAÇÃO E CRIA PROVÍNCIA DE ESSEQUIBO
Ditador Nicolás Maduro  (Foto: Ariana Cubillos, File)

O ditador genocida Nicolás Maduro, amigo de Lula (PT), promulgou ontem, quarta-feira (03.03), a criação da província de Essequibo que atualmente corresponde a 74% (160 mil km quadrados) do território da Guiana.

Pelo Decreto, todos os mapas da Venezuela serão publicados com a área de Essequibo e a província elegerá representantes para a Assembleia Nacional Venezuela nas eleições que acontecerão em 2025 - contanto que sejam pessoas desvinculadas dos interesses do país vizinho a quem hoje, de fato, pertence o território reivindicado pela ditadura chavista. Ou seja, além de procurar promover uma anexação forçada, ainda quer instaurar um regime de censura ditatorial no território guianense.

Reconhecido internacionalmente como parte da Guiana, Essequibo passou a chamar a atenção do ditador venezuelano em 2015 por possuir grandes riquezas minerais, dentre elas o petróleo. Calcula-se que o petróleo da região tenha uma reserva de 11 bilhões de barris, o que corresponde a 75% de toda a produção petrolífera brasileira.

Ao tomar tal atitude, Maduro desrespeitou a decisão da Comissão Internacional de Justiça (CIJ) da Organização das Nações Unidas (ONU) que em dezembro do ano passado determinou que a Venezuela não interfira nos limites territoriais da Guiana. Desrespeitou também a mesa de negociação em que ele, o próprio Maduro, sentou para conversar com Irfaan Ali, presidente guianense, em janeiro deste ano, em São Vicente e Granadinas, país insular da América Central.

O ditador venezuelano também ordenou o movimento de tropas do Exército na linha que divide os dois países, na região de Essequibo. Tal atitude institucionalmente política e militar de Maduro caminha para abrir mais um foco de conflito no planeta. Só que, dessa vez, na fronteira com o Brasil.

Os EUA, a pedido do presidente Ali, já estão se posicionando também na região para evitar uma invasão das forças bélicas venezuelanas. E o Lula - amigo de longa data de Nicolás Maduro - que um dia disse que conseguiria parar a guerra da invasão da Rússia contra a Ucrânia tomando uma cervejinha na mesa de um bar, não consegue sequer convencer seu amigo socialista a não incitar uma guerra na América do Sul.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 1598381
Usuários Online: 48
Copyright (c) 2024 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!