noticias688 Seja bem vindo ao nosso site Sovaco de Cobra!

Mundo

141 influenciadores lançam manifesto pela liberdade de expressão

Publicada em 22/10/23 às 06:11h - 1140 visualizações

Poder360


Compartilhe
Compartilhar a noticia 141 influenciadores lançam manifesto pela liberdade de expressão  Compartilhar a noticia 141 influenciadores lançam manifesto pela liberdade de expressão  Compartilhar a noticia 141 influenciadores lançam manifesto pela liberdade de expressão

Link da Notícia:

141 influenciadores lançam manifesto pela liberdade de expressão
 (Foto: Bob Biker)
Jornalistas, artistas, escritores, ativistas, profissionais da tecnologia e acadêmicos lançaram neste sábado (21.out.2023) um manifesto pela liberdade de expressão. No documento, afirmam que o texto é um “alerta a respeito do aumento da censura internacional, que ameaça corroer normas democráticas centenárias”.

Ao todo, 141 pessoas assinaram o documento até a noite de sábado. O manifesto diz que, em todo o mundo, agentes governamentais, empresas de mídia social, universidades e ONGs estão cada vez mais trabalhando para “monitorar os cidadãos e roubar suas vozes”. 

“Esses esforços coordenados em grande escala são às vezes chamados de ‘Complexo Industrial da Censura'”, destacou o manifesto.

O texto divulgado pelos profissionais declarou que alguns países e instituições realizam o chamado “Complexo Industrial da Censura”. Entre eles estão:

  • Índia;
  • Turquia;
  • Alemanha; e
  • o STF (Supremo Tribunal Federal) do Brasil.

“O Legislativo da Alemanha e o Supremo Tribunal Federal do Brasil estão criminalizando o discurso político”, afirmam.

“Em outros países, medidas como o Projeto de Lei de ‘Discurso de Ódio’ da Irlanda, o Ato de Crime de Ódio da Escócia, o Projeto de Lei de Segurança Online do Reino Unido e o Projeto de A Lei da ‘Desinformação’ da Austrália ameaçam restringir severamente a expressão e criar um efeito inibidor”, diz o texto.

O grupo diz que a desinformação é “um problema real”, mas afirmam que agências criadas para este combate estão, em realidade, criando censura aos usuários nas redes sociais.

“A expressão aberta é o pilar central de uma sociedade livre e é essencial para responsabilizar governos, empoderar grupos vulneráveis ​​e reduzir o risco de tirania”, declararam, em nota.

O manifesto ainda destacou que a “censura em nome de ‘preservar a democracia” inverte o sistema e cria um “controle ideológico”, além de ser “contaproducente”, uma vez que “semeia desconfiança, incentivo à radicalização e deslegitima o processo democrático”.

O grupo afirmou que a “liberdade de expressão é essencial para garantir nossa segurança contra abusos de poder do Estado” e elencou 3 pontos importantes nessa luta:

  1. pedimos aos governos e organizações internacionais que cumpram as suas responsabilidades para com o povo e defendam o artigo 19 da DUDH (Declaração Universal dos Direitos Humanos);
  2. pedimos às corporações de tecnologia que se comprometam a proteger a praça pública digital conforme definido no artigo 19 da DUDH e se abstenham de censura politicamente motivada, censura de vozes dissidentes e censura de opinião política; e
  3. pedimos ao público em geral que se junte a nós na luta para preservar os direitos democráticos do povo. As alterações legislativas não são suficientes. Também devemos construir uma atmosfera de liberdade de expressão desde a base, rejeitando o clima de intolerância que incentiva a autocensura e que cria conflitos pessoais indesejados para muitos. Em vez de medo e dogmatismo, recomendamos abraçar a investigação e o debate.

Entre os signatários do manifesto estão:

  • Matt Taibbi, jornalista – USA;
  • Steven Pinker, psicólogo – Harvard, USA;
  • Julian Assange, editor e fundador do Wikileaks – Austrália;
  • Tim Robbins, ator e cineasta – USA;
  • Nadine Strossen, professor de direito – USA;
  • Glenn Loury, economista – USA;
  • Richard Dawkins, biólogo – Reino Unido;
  • John Cleese, comediante e acrobata – Reino Unido;
  • Jeffrey Sachs – Columbia University, USA;
  • Oliver Stone, cineasta – USA;
  • Edward Snowden, Whistleblower – USA;
  • Greg Lukianoff, presidente e CEO da Foundation for Individual Rights and Expression – USA;
  • Glenn Greenwald, jornalista – USA;
  • Claire Fox, fundador da Academy of Ideas – Reino Unido;
  • Jordan B. Peterson, psicólogo e escritor – Canadá;
  • Niall Ferguson, historiador – Stanford, Reino Unido;
  • Matt Ridley, jornalista e autor – Reino Unido; e
  • Melissa Chen, jornalista – Cingapura/USA.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 1594195
Usuários Online: 44
Copyright (c) 2024 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!