Sovaco de Cobra
Cidade

Permissionários do Mercado dos Peixes voltam a protestar contra taxas

Permissionários afirmam que taxas cobradas não condizem com o serviços prestados

Publicada em 31/10/21 às 07:41h - 171 visualizações

por Levi Aguiar, O Povo


Compartilhe
Compartilhar a notícia Permissionários do Mercado dos Peixes voltam a protestar contra taxas  Compartilhar a notícia Permissionários do Mercado dos Peixes voltam a protestar contra taxas  Compartilhar a notícia Permissionários do Mercado dos Peixes voltam a protestar contra taxas

Link da Notícia:

Permissionários do Mercado dos Peixes voltam a protestar contra taxas
Manifesto dos permissionários do mercado dos peixes na noite de sábado, 30  (Foto: Bárbara Moira/O POVO)

Os permissionários do Mercado dos Peixes de Fortaleza manifestaram-se contra a administração da empresa Parkfor Estacionamento Soluções e Serviços neste sábado, 30. Dentre as queixas da categoria estão o descontentamento com a tarifa de manutenção do local cobrada pela empresa e com a exigência de pagamento da taxa de estacionamento pelos permissionários.

A mobilização teve início por volta das 17 horas. Um dos pontos questionados é a cobrança do estacionamento. Por isso, a ação dos permissionários neste sábado envolveu a retirada do gelo baiano para que os clientes saíssem sem pagar a taxa. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) acompanhou a mobilização e, por volta das 18 horas, a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) chegou ao local.

Rogerbert Alves conta que sempre trabalhou no Mercado dos Peixes e agora pretende chamar a atenção das autoridades para que os permissionários possam entrar em um acordo com a empresa que administra o local. "Nós estamos deixando de trabalhar para ficar nesse local. Eles nunca convidaram, oficialmente, a gente para uma reunião. Eles não estão abertos para conversar".

Os permissionários alegam que a concessionária do equipamento, a Parkfor, teria exigido o pagamento da taxa no estacionamento como forma de retaliação à resistência dos trabalhadores em aderir a possíveis mudanças nas regras de ocupação dos boxes. “Nós estamos agora no impasse do estacionamento. Nós tínhamos passe livre para estacionar, agora, como retaliação por causa do contrato que não assinamos, não temos mais”, disse Rogerbert.

O permissionário também disse que, antes, a categoria costumava pagar uma associação para fazer o trabalho de limpeza do local. “Depois que eles [Parkfor] chegaram, a nossa vida virou um caos”.

Quem também se queixa dos valores é Clodoaldo Fontenele, que trabalha no Mercado há mais de 30 anos. "Eles cobram a gente R$ 1.500 por box de mercadoria e R$ 3.000 por box de fritura", afirma. "Só que eles não apresentam uma planilha de custos para a gente. Eles só apresentam esse valor e pronto."

O que diz a concessionária

A Parkfor Estacionamento Soluções e Serviços disse ao O POVO que, apesar das inúmeras tentativas de diálogo, não obteve retorno positivo dos ocupantes do Mercado dos Peixes. “Isso preocupa a concessionária, pois, sem os ocupantes estarem regularizados, não há controle de qualidade e sanitária que possam ser exigidos por parte da concessionária a eles, com vistas a garantir maior segurança alimentar aos clientes”, informou em nota.

A concessionária informou que o contrato de concessão, que os ocupantes do Mercado dos Peixes se recusaram a assinar, servirá para realizar “um trabalho de organização de protocolos em benefício da população''. “Para se ter uma ideia, após o início das atividades da concessionária, foram expedidas mais de 10 licenças, como o Certificado de Conformidade do Corpo de Bombeiros, Brigada de Incêndio, o Rist (Relatório de Impacto sobre o Trânsito), Alvará, Registro Sanitário, PGRS, Seguro contra incêndio, furtos e colisões, dentre outros”.

Sobre as questões que envolvem as taxas de estacionamentos, a concessionária informa que a resistência [em aceitar o acordo] é realizada por uma minoria, “que está insatisfeita pois quer usufruir gratuitamente e a todo momento do estacionamento, o que não pode ser permitido”. 

Sobre as questões que envolvem as taxas de estacionamentos, a concessionária informa que a resistência [em aceitar o acordo] é realizada por uma minoria, “que está insatisfeita pois quer usufruir gratuitamente e a todo momento do estacionamento, o que não pode ser permitido”.


Com informações da repórter Gabriela Custódio




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 475830
Usuários Online: 109
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!