Sovaco de Cobra
Cidade

Juazeiro do Norte: o caos da limpeza pública

O lixo urbano acumulado em todo o Município é a imagem emblemática da atual crise da limpeza pública juazeirense.

Publicada em 08/07/21 às 15:04h - 327 visualizações

por Fábio Souza Tavares


Compartilhe
Compartilhar a notícia Juazeiro do Norte: o caos da limpeza pública  Compartilhar a notícia Juazeiro do Norte: o caos da limpeza pública  Compartilhar a notícia Juazeiro do Norte: o caos da limpeza pública

Link da Notícia:

Juazeiro do Norte: o caos da limpeza pública
Lixo acumulado nas ruas e avenidas da cidade  (Foto: Fábio Souza Tavares)
Na manhã de ontem (8), enquanto o governo Glêdson Bezerra iniciava uma audiência pública para debater a política de resíduos sólidos do Município, trabalhadores da MXM, que até ontem faziam a limpeza pública juazeirense, estavam na sede da empresa cobrando respostas sobre o fim do contrato com a Prefeitura.
Ao ouvirem como resposta que não houvera, até aquele momento, notificação por parte do governo municipal sobre o fim do contrato, foram à Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos onde escutaram do Secretário a substituição da MXM pela Revert Pró Ambiental.
Diante dessa situação, Juazeiro do Norte/CE passou a quinta-feira (8) sem serviços de limpeza pública e o lixo às portas de todas as residências.

Desemprego

Perguntado sobre a situação dos 480 trabalhadores da MXM, o Secretário disse que a empresa contratada pediria os currículos de cada um. Ora, ora! A empresa contratada, segundo o próprio Secretário, inicia o trabalho hoje (9), sexta-feira, e para começar já tem seu pessoal contratado.
De uma vez só, o prefeito Glêdson Bezerra, através de seu Secretário Diogo Machado, rompeu com a tradição atual de aproveitamento da mão de obra da empresa que sai em favor da que entra para realizar os serviços de limpeza pública - evitando desemprego e, ao mesmo tempo, aproveitando a experiência da força de trabalho - e desempregou centenas de pais e mães de famílias.
A partir de ontem, são mais 480 desempregados em Juazeiro do Norte que fazem parte daqueles que, em campanha eleitoral, Glêdson Bezerra abraçou e sorridentemente disse defendê-los ao chegar à Prefeitura. Para esses trabalhadores da limpeza pública, o tiro saiu pela culatra.

Dúvidas e incertezas

Em janeiro, em uma entrevista que fizemos, eu e João Paulo, no programa É Duro de Deixar Roubar, com Glêdson Bezerra, perguntei sobre as licitações da Saúde (Hospital Maternidade São Lucas e UPA Limoeiro) e da limpeza pública, ocasião onde o prefeito afirmou - e está gravado - que faria licitação nos dois casos. Queimou a língua duas vezes, pois contratou o IDAB, sem licitação, para a Saúde - e continua com esse instituto até hoje, mesmo sabendo que desvia milhões da Saúde do povo juazeirense - e a Revert também sem processo licitatório.
Em março, o governo municipal tinha lançado um edital de convocação para a licitação da limpeza pública, mas o Tribunal de Contas do Estado (TCE) o julgou ilegal por constar uma cláusula proibindo a participação de consórcios. Ora, a quem essa cláusula beneficiaria? Seria um indício de direcionamento licitatório? Isso reforçou a crença de que Glêdson Bezerra teria com o empresário Gilmar Bender - principal financiador de sua campanha, inclusive com caixa 2 - um acerto de contas que seria pago com a "cessão" da limpeza pública para recompensar o investimento eleitoral. Outra evidência desse acordo, segundo os que assim acreditam, foi a nomeação do genro de Gilmar Bender, o Secretário Diogo Machado, para a pasta responsável pela... limpeza pública. (!!!)
Agora em julho, Glêdson Bezerra anunciou a nova empresa para a limpeza pública no dia 3, através de um contrato emergencial, antes mesmo da Comissão de Licitação do Município elaborar o documento de dispensa de licitação. Pode se comer o churrasco antes da morte do boi?
A empresa Revert começa hoje (9) a sua prestação de serviços ao Município. Mas ontem mesmo o TCE, através de seu presidente José Valdomiro Távora de Castro Júnior, emitiu comunicado sobre a ilegalidade do contrato emergencial notificando o prefeito e o Secretário da pasta a explicarem, com documentos, porque não fizeram a licitação.
Enquanto isso, a população juazeirense pergunta: O que será da limpeza pública do Município? A situação está melada e existem, sim, indícios de sujeira.







ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 475743
Usuários Online: 80
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!