Brasil

DOSE DOIS: Ministério da Saúde alerta sobre necessidade de unidades da Federação seguirem PNO para garantir segunda dose

Pasta não deve vacinas Covid-19 para estados completarem esquema vacinal da população

Publicada em 15/09/21 às 04:31h - 91 visualizações

por Ministério da Saúde


Compartilhe
Compartilhar a notícia DOSE DOIS:  Ministério da Saúde alerta sobre necessidade de unidades da Federação seguirem PNO para garantir segunda dose  Compartilhar a notícia DOSE DOIS:  Ministério da Saúde alerta sobre necessidade de unidades da Federação seguirem PNO para garantir segunda dose  Compartilhar a notícia DOSE DOIS:  Ministério da Saúde alerta sobre necessidade de unidades da Federação seguirem PNO para garantir segunda dose

Link da Notícia:

DOSE DOIS:  Ministério da Saúde alerta sobre necessidade de unidades da Federação seguirem PNO para garantir segunda dose
 (Foto: Myke Sena/MS)

Para garantir a segunda dose para os brasileiros, o cálculo do Ministério da Saúde é baseado no quantitativo já distribuído aos estados para primeira dose, seguindo as orientações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). Por isso, a pasta faz um alerta: estados e municípios que não seguirem as recomendações poderão sofrer com falta de doses para completar os esquemas vacinais da população.

A recomendação foi divulgada nesta segunda-feira (13), em um documento publicado pela pasta e encaminhado aos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS). Ao longo da campanha, o Ministério da Saúde alertou para a necessidade de seguir o PNO, para que a imunização evoluísse de acordo com o planejado em todo o país.

Nos últimos dias, alguns estados relataram falta do imunizante Astrazeneca para a segunda dose. No entanto, a distribuição do Ministério da Saúde foi feita conforme o previsto e calculada respeitando o prazo para a dose 2, que atualmente é de 12 semanas, para todas as localidades.

Entre os dias 2 de julho e 6 de agosto, foram realizadas quatro pautas de distribuição de Astrazeneca. Então, conforme pactuado entre representantes da União, estados e municípios e o PNO, deveriam ser usadas como primeira dose. Seguindo esse planejamento, o fornecimento da segunda dose para essa população está garantido, totalizando 13,8 milhões de imunizantes, que serão entregues dentro do prazo, que vence no dia 30 de setembro para o primeiro grupo. O último grupo contemplado nessas distribuições pode tomar a segunda dose até o dia 4 de novembro.

Além disso, a pasta reforça que há a previsão de entregas de mais 62 milhões de doses da Astrazeneca em 2021, o que garante a segunda dose sem prejuízos para a população.

O documento do Ministério da Saúde ainda alerta sobre as alterações das recomendações do PNO praticadas por estados e municípios durante a campanha, como usar parte dos imunizantes destinados para segunda dose como primeira dose. Esse descumprimento pode causar desabastecimento dos postos e, consequentemente, acarretar na falta de vacinas para completar o esquema vacinal da população brasileira.

A pasta segue trabalhando para que o planejamento da campanha, sempre discutido de forma compartilhada com os gestores locais do SUS mais de uma vez por semana, seja cumprido em todo o Brasil e para que todos os estados completem a vacinação da população de forma equânime. Até agora, mais de 259,4 milhões de doses já foram distribuídas e 137,7 milhões de brasileiros tomaram a primeira dose, ou seja, 86% da população adulta. Mais de 72,7 milhões de brasileiros já tomaram a segunda dose, o que representa 45,4% da população acima de 18 anos.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9926-5572

Visitas: 549505
Usuários Online: 40
Copyright (c) 2022 - Sovaco de Cobra - www.sovacodecobra.com.br / A sua voz não pode cessar!